Agosto Dourado: o mês do aleitamento materno

 

Desde 1992 cerca de 150 países, incluindo o Brasil, celebram a Semana Mundial de Aleitamento Materno, a SMAM, que acontece entre os dias 1 e 7 de agosto. Vendo a importância dessa campanha, em 2017 o Congresso Nacional sancionou uma lei que estipula que agosto deve ser considerado o mês do aleitamento materno. Essa celebração à amamentação faz parte de uma história voltada para sobrevivência, proteção e desenvolvimento da criança. 

A cada ano um tema é escolhido sobre a questão, em 2018 a temática é “Amamentação: a base da vida”, que parte do princípio que a amamentação previne a fome e a desnutrição, mesmo em tempos de crise, sendo uma maneira barata de alimentação e que também contribui para a redução da pobreza – a amamentação é uma forma natural e de baixo custo de alimentar bebês e crianças, sendo acessível para todos e não sobrecarregando o orçamento doméstico como a alimentação artificial.

Os objetivos da SMAM 2018 são:

  • Informar sobre o modo como a amamentação está ligada à boa nutrição, segurança alimentar e redução da pobreza;
  • Vincular a amamentação dentro da agenda de nutrição, segurança alimentar e diminuição da pobreza;
  • Envolver-se com indivíduos/organizações que trabalham nessas questões;
  • Motivar ações para promover a amamentação como parte das estratégias de nutrição, segurança alimentar e redução das desigualdades.

Quais os benefícios do aleitamento materno?

Segundo especialistas, a amamentação exclusiva deve ser feita até os seis meses, sem oferta de água ou chás, pois o leite materno já possui todos os nutrientes necessários, além de prevenir doenças e reduzir a mortalidade infantil. Ele garante o melhor crescimento e desenvolvimento da criança, não existindo nenhum outro alimento capaz de substituí-lo. Após o segundo ano de vida ou mais o leite materno ainda pode ser usado como complemento e continua sendo uma importante fonte de nutrientes.

Com o aleitamento materno a resistência da criança pode melhorar, evitando assim infecções respiratórias, reduzindo riscos de alergias e doenças crônicas não transmissíveis como hipertensão e obesidade. Além disso, há evidências científicas que comprovam a contribuição no melhor desenvolvimento cognitivo e emocional da criança.

Estima-se que, anualmente, mais de 10 milhões de crianças com idade inferior a 5 anos morrem por doenças que podem ser prevenidas e tratadas em todo o mundo. Se as taxas de amamentação melhorarem conforme a expectativa das organizações, mais de 820 mil crianças dentro dessa faixa etária podem ser salvas.

Os benefícios não param somente nas crianças. Para as mamães a amamentação reduz a depressão pós-parto, diminui gastos com leite, tem efeito protetor contra o câncer de mama e de ovário e também reduz o risco da mulher desenvolver diabetes tipo 2 após a gravidez.

Significado do Agosto Dourado

Durante todo o mês de agosto, prédios públicos deverão ser iluminados com a cor dourada, que simboliza a cor da amamentação. A cor foi escolhida porque o aleitamento materno é considerado uma alimentação nível ouro por especialistas, por ser uma alimentação completa para as crianças. Essa campanha foi criada pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (WABA, sigla em inglês). Inicialmente estimava-se que fosse destinado apenas um dia para a campanha, posteriormente passou a ser 1 semana e agora, no Brasil, temos o mês de agosto inteiro em prol do aleitamento materno.

Em todo o mundo, apenas 38% das crianças são amamentadas conforme as recomendações da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e outras organizações. Até 2025 a meta global é que pelo menos 50% dos lactentes recebam o leite materno como principal fonte de nutrientes. Para que isso aconteça, é necessário que toda a sociedade se engaje nessa luta. Garantir o direito à amamentação é responsabilidade de todos.

Deixe um comentário