Confira 10 conselhos para proteger sua moto de roubos e furtos

roubo-moto-648x372

O roubo e furto de motos vêm aumentando em nosso país de forma muito expressiva nos últimos anos, a procura por rastreadores veiculares e seguros cresce junto com esses índices, mas mesmo contendo estes serviços, vale a pena se prevenir contra roubos e furtos. Confira nesse post alguns conselhos que separamos para você que anda em duas rodas.

Dicas de prevenções para quem anda de moto

1) Trava

Ainda não há alguma trava de guidão que resista a um ladrão habilidoso. Então, a regra básica é complicar a vida do meliante, inserindo pelo menos mais uma trava à original. Existem diversos dispositivos criados com a finalidade de proteger motos estacionadas. Sua escolha deve ser algo prático, rápido e fácil de colocar ou tirar. Como veremos mais adiante, isso é fundamental para fins de segurança, pois é essencial chegar em sua moto e sair com ela no menor espaço de tempo possível.

2) Local

Não há como evitar de deixar sua moto estacionada na rua. Ruas desertas são convites especiais para os bandidos,  principalmente a noite. O ideal é você escolher um lugar onde haja algum movimento, nem que seja necessário andar um pouco mais para chegar onde você quer ir. Prefira estacionar diante dos olhos de alguém (comércio ou portaria de prédio), pois quanto mais movimentado por pessoas tiver o ambiente em que a moto estará estacionada, menos à vontade estará o bandido.

3) Garagem

O principio básico é deixar sua moto invisível a olhos que não seja o seu. Morando em um condomínio a tarefa é mais fácil, pois sua moto estacionada estará à vista apenas de seus vizinhos. Mesmo assim, nunca deixe de travar a moto. Para os que moram em uma casa, a dica é tentar deixar a moto longe da vista de quem passa pela rua. A situação fica complicada em casas com garagem de portão vazado, tipo grade. Nesse caso, cubra sua moto: melhor um volume coberto (que parece uma moto) do que uma moto aparecendo de fato.

4) Horário

Na noite a possibilidade de ser assaltado ou furtado aumenta. Quanto mais tarde, menos gente na rua, menos olhos, menos testemunhas… mais descarados serão os ladrões. Assim, evite ao máximo rodar por lugares sem iluminação e que são desertos. Caso seja inevitável rodar tarde da noite, siga a regra do próximo item.

5) Alerta

Regra básica de todo o motociclista é “100% concentrado 100% do tempo”. Isso vale tanto para os aspectos de pilotagem em si, quanto a segurança. Andar na madrugada em lugar deserto e ainda por cima distraído, equivale a “pedir para ser roubado”. Não precisa exagerar na velocidade, basta apenas ficar atento. Já sobre ao furto, é importante que o procedimento de parar e travar sua moto, assim como o de destravá-la e sair sejam rápidos.

6) Retrovisor

Quem roda de moto nas grandes cidades brasileiras deve, por força das circunstâncias de nosso trânsito, ser um grande fã do espelho retrovisor. Pelo menos 20% ou 30% do tempo em que se roda de moto em uma cidade movimentada deve ser dedicado a observar o que vem por trás. E nesse panorama, dois sujeitos em uma moto fazem sempre soar o alerta.

O mais difundido estilo de roubo de motos é a abordagem na qual o garupa aponta uma arma e manda a vítima parar, assume o guidão e pergunta “cadê o alarme?  Enquanto isso o comparsa fica te vigiando, para ver se sua moto não vai ser bloqueada por um dispositivo eletrônico algumas centenas de metros adiante. É a pior das situações, não há o que fazer – a não ser esperar que tudo acabe logo, sem violência.

A única maneira de minimizar o risco de uma situação destas acontecer é, portanto, usar o retrovisor e tentar antecipar os movimentos, como entrar em um estacionamento ou parar em um posto de combustível.

7) Rota

Fazer exatamente o mesmo caminho todos os dias é facilitar a vida dos ladrões, que irão poder analisar com riqueza de detalhes qual o melhor lugar e momento para dar o bote. Assim, busque variar o percurso, seja imprevisível em seus roteiros, mas saiba o local em que você está conduzindo a sua moto. Ladrões não gostam de novidades nem de surpresas.

8) Fim de semana

Assim como você, o ladrão quer se divertir quando chega o fim de semana. Diferente de você, ele não para de “trabalhar”. Desse modo, apesar de ser chato constatar isso, o melhor momento para você curtir sua moto pode se transformar também no melhor momento para o ladrão tirar sua moto de você. Como se precaver? Usando todas as receitas acima e mais uma: andar em grupo. Ainda não há indícios de bandos de ladrões atacando, como no velho oeste. Desta forma, organize passeios com seus amigos, tomem conta uns dos outros: muitos olhos enxergam mais que poucos olhos.

9) Transparente

Você e sua moto terão chances bem maiores de continuarem juntos se não chamarem muito a atenção. Capacetes de alto valor, vestimenta “top” de cores chamativas, escapes estilo “vozeirão”, muitos gostam disso tudo, inclusive os ladrões. Ser discreto na escolha dos trajes pode ajudar, assim como escolher uma moto que não seja muito chamativa.

10) Moto Visada

No passado, a moto favorita dos criminosos era a Honda CG, fácil de roubar, fácil de vender, inteira ou desmontada. Com o tempo surgiram outras “favoritas”, como a Yamaha XT 600 sobre a qual se dizia ser visada por conta das qualidades como veículo ideal para praticar crimes. A naked Honda Hornet (e sua irmã CB 1000R) ainda são um verdadeiro objeto do desejo da marginalidade, assim como no passado as superesportivas eram alvo por causa da demanda por carenagens e componentes de carroceria danificados em tombinhos bobos, mas cujo custo elevado fazia (e ainda faz) muitos deixarem escrúpulos de lado e adquirir tais peças usadas sem questionar a procedência.

Houve um tempo, nem tão distante assim, que marcas como BMW e Harley-Davidson eram tidas como à prova de furto e roubo, simplesmente porque os ladrões não queriam saber delas. Hoje, lamentavelmente, quase não há marca ou modelo que não tenha um criminoso disposto a levá-las.

Texto adaptado de G1 (Dez conselhos para proteger a sua moto de roubos e furtos – Roberto Agresti)

 

 

Deixe um comentário