Novembro Azul: o mês mundial de combate ao câncer de próstata

Estima-se que até o final de 2018 serão diagnosticados, no Brasil, 68.220 novos casos de câncer de próstata.

Dos seis estados com estimativas mais sérias, o Paraná encabeça a lista, onde têm uma taxa de 94,19 casos para cada 100 mil habitantes homens. O Rio Grande do Sul está em quinto lugar, 82,05 casos para cada 100 mil habitantes homens.

Por ser o segundo tipo de câncer que mais mata homens no mundo inteiro, o mês de novembro foi escolhido para ser o mês de combate ao câncer de próstata. Mundialmente, a campanha é conhecida como Movember – junção da palavra inglesa moustache (bigode) e november (novembro).

No Brasil, desde 2008 o mês de novembro foi batizado como Novembro Azul e entrou na campanha mundial contra o câncer de próstata. É comum que prédios públicos sejam iluminados de azul, como no Outubro Rosa, e que sejam feitos mutirões de exames em todo o país.

História do Novembro Azul

Em 2003, na Austrália, alguns amigos tiveram a ideia de deixar o bigode crescer – na época não estava na moda – com o objetivo de chamar atenção para a saúde masculina.

Após 30 homens aceitarem a proposta e assim surgiu a Movember Foundation, uma organização sem fins lucrativos que busca a arrecadação de fundos para a pesquisa do tratamento do câncer de próstata e outras doenças que acometem homens.

Passados alguns anos, a campanha foi ficando cada vez mais conhecida e, hoje, ela é feita em mais de 20 países. O mês foi escolhido, também, porque o Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata é comemorado no dia 17 de novembro.

Objetivos do Novembro Azul

Para além de conscientizar a respeito do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças comuns em homens, o mês de novembro também veio com o objetivo de quebrar o tabu que gira em torno do exame de toque.

Alvo de muitas piadas entre os homens, o exame, que envolve a palpação da próstata pelo reto, é um dos principais meios para se detectar precocemente a presença do câncer de próstata.

Alguns homens fazem alusão do exame ao sexo anal e, por conta desses estereótipos da sociedade, muitos pensam que jamais deveriam ter o ânus tocado e muito menos penetrado, mesmo que isso seja para diagnosticar um câncer e, possivelmente, salvar a vida de alguém.

A campanha do Novembro Azul quer justamente barrar esse preconceito e mostrar a importância do exame, além de compartilhar e levantar informações sobre o tema.

O que é o câncer de próstata

Localizada abaixo da bexiga e à frente do reto, a próstata é uma glândula que produz 70% do sêmen, sendo indispensável para a fertilidade.

No mundo, o câncer de próstata é o sexto câncer mais incidente em homens, sendo o segundo mais mortal. Em números, isso significa que:

  • 1 a cada 6 homens irão ter esse tipo de câncer;
  • um caso é diagnosticado a cada 7,6 minutos;
  • a cada 40 minutos, um homem morre por causa do câncer de próstata.

Assustador, não? A maioria dos casos ocorre em homens com mais de 65 anos de idade, por isso é importante que os exames de prevenção sejam iniciados por volta dos 45 anos.

Nas fases iniciais, o câncer de próstata não apresenta sintomas, fazendo com que cerca de 95% dos casos sejam detectados em estágio muito avançado, já que os tumores podem demorar 15 anos para atingir 1cm³.

Muitos desses sintomas incluem a urina, alguns deles são: vontade urgente e repentina de urinar, dificuldade e dor ao fazê-lo, diminuição no jato da urina, sensação de que a bexiga não esvaziou completamente e dificuldade para iniciar e parar a passagem da urina.

Além desses, pode sentir dores na parte baixa das costas (lombalgia) ou na pélvis (abaixo dos testículos), dor ao ejacular, disfunção erétil, sangue na urina ou no esperma, fortes dores corporais e ósseas, dor no testículo, sangramento pela uretra e insuficiência renal.

As causas são multifatoriais e a prevenção é feita com uma dieta balanceada, prática de atividades físicas, controle do peso, diminuição do consumo de álcool e corte do cigarro. Há também os grupos de risco, que devem ter atenção redobrada, como obesos, homens negros e histórico familiar de câncer de próstata.

Exames

O exame de toque retal dura em média 2 minutos e é o mais indicado para detecção precoce do câncer de próstata. É um exame indolor, que não deixa nenhuma seqüela e não chega a ser um grande desconforto.

O procedimento é feito com luva descartável nova e lubrificante para garantir que o paciente não sinta nenhuma dor ou desconforto durante o exame.

Após esse exame o médico também pede o PSA, que é um exame de sangue onde é medido o antígeno prostático específico, substância que está fica alta quando há presença de tumor na próstata.

Se esses exames, que são preventivos, apontem uma suspeita para câncer de próstata, o médico solicita ao paciente outros exames, como biópsia, ultrassom transretal e cintilografia óssea.

Esse post foi útil para você?

Sem dúvida a campanha Novembro Azul vem crescendo cada vez mais. É uma ótima forma de levar informações aos homens e quebrar definitivamente tabus e preconceitos.

Se você gostou desse post, compartilhe para que mais pessoas saibam da importância dessa campanha!

Deixe um comentário