CARRO PRÓPRIO x TRANSPORTE POR APLICATIVO

Qual vale mais a pena?

Os smartphones revolucionaram a sociedade tão profundamente que até mesmo o modo como nos locomovemos mudou drasticamente nos últimos anos. Logo, os transportes coletivos já não são mais a única opção financeiramente viável para quem não tem carro próprio.

Uber, Cabify, 99 e outros aplicativos de celular surgiram (e continuam surgindo) como uma alternativa para quem precisa de mais agilidade e conforto do que ônibus, metrôs e trens oferecem. Porém, essas pessoas não podem arcar com o alto custo das corridas de táxis.

E comparando com o carro próprio, os meios de transporte por aplicativo também são opção mais vantajosa? Leia abaixo alguns pontos a se levar em consideração na hora de decidir entre comprar e manter um carro ou se locomover apenas com Uber e empresas semelhantes.

· SEGURANÇA

Da mesma maneira que em uma corrida de táxi há um pequeno, mas existente, risco de se deparar com um motorista mal intencionado, bem como passageiros (no caso das viagens compartilhadas).

Em comparativo com o uso do carro próprio, deve considerar o risco de estacionar em locais perigosos, deixando o veículo exposto a furto. Nesse caso, há como recorrer ao seguro.

Outro ponto relacionado à segurança é o caso de saídas para festas e bares em que irá ingerir bebida alcoólica. O uso do transporte por aplicativo é 100% recomendado!
Porém, em caso de não ingerir bebida alcoólica, você ficará à mercê da disponibilidade de carros trabalhando, podendo ficar à espera em locais duvidosos.

· PRATICIDADE

O carro é seu, basta ligar e sair. No caso de depender do transporte alternativo, lembre-se de emergências (principalmente durante a noite e madrugada, que dependendo da cidade, o serviço é diminuído e até mesmo suspenso em dias de semana).

Para o transporte de pequenas e leves cargas, será necessário confirmar se é permitido pela empresa. Desvios e trajetos mais longos também não são sempre possíveis de serem realizados.

· CONFORTO

Apesar de não ser considerado um investimento financeiro por não gerar lucro, o carro próprio pode ser chamado de investimento no conforto pessoal. Mas se você é do tipo que detesta dirigir, então o seu maior conforto certamente será ter alguém dirigindo pra você.

· REALIZAÇÃO PESSOAL

O automóvel é um objeto de desejo de grande parte dos brasileiros, por isso é considerado como parte da auto realização de muitos. O carro faz parte da identidade do motorista e é literalmente o meio pelo qual se vai a passeios, viagens e se vive aventuras.

Antes de optar por comprar um carro ou se locomover apenas por Uber e afins, leve em consideração a sua satisfação pessoal. Ter o seu próprio carro vai te gerar prazer e sentimento de realização? Ou isso é indiferente? São perguntas que só você pode responder.

. CUSTO-BENEFÍCIO

Deixamos esse item por último, mas não por ser o menos importante. É, na verdade, essencial. Economia está entre as palavras que o brasileiro mais tem usado. Aliás, a que ele mais tem explorado. Não é pra menos. Com tantos gastos é preciso fazer malabarismo com as contas. E o transporte é um daqueles itens que deve estar na lista de custos fixos da vida de toda pessoa, desde quem trabalha se locomovendo de um lado para outro até para quem percorre curtas distâncias no dia a dia. De alguma maneira você terá de chegar de um ponto a outro. E qual a melhor forma? Qual o melhor custo-benefício?

O carro próprio gera custos de seguro, IPVA, licenciamento anual e manutenções periódicas. Coloque tudo isso na ponta do lápis para calcular o que você vai gastar para ter o seu automóvel e só então compare com os custos de locomoção com as empresas de transporte alternativo.

 

Deixe um comentário