Falsos alarmes causam transtornos que podem ser evitados com treinamento e análise técnica.

antifurto-doppia-frequenza-433-868

Empresa de Monitoramento e Rastreamento Volpato dá dicas de como evitar o disparo acidental do sistema eletrônico.

A importante presença de alarmes

Tecnologia que resolve boa parte das demandas de segurança de uma empresa ou residência, o alarme é um sistema eletrônico de proteção patrimonial com grande utilização. Por isso, alarmes falsos podem causar diversos transtornos, não apenas para os proprietários da casa de moradia ou empreendimento comercial e industrial, mas também, para vizinhos e para a empresa prestadora de serviço, que acaba, nesses casos, mobilizando e deslocando uma equipe treinada sem necessidade.

Como funciona os Alarmes

O Diretor do Grupo Volpato, Eduardo Volpato, lembra que os alarmes podem ser acionados de forma automática, por detectores de movimento ou de fumaça, ou por meio de controles manuais, liberados por um agente na central de segurança. Segundo ele, existem equipamentos resistentes à ação do vento e movimentação de plantas, destinados exclusivamente para áreas externas. Também é possível instalar sensores internos que ignoram a presença de animais pequenos. Cada residência tem características específicas e o sistema deve estar adaptado a essas exigências. Por outro lado, muito dos alarmes falsos acontecem por falta de conhecimento do cliente, que não consegue operar o sistema de forma eficaz.

– Nós estamos sempre atentos para evitar que os alarmes disparem desnecessariamente, causando incômodos para clientes e vizinhança. Procuramos promover treinamentos e análise técnica para impedir os falsos alarmes – ressalta Eduardo Volpato.

Dicas de segurança para você

O empresário aponta como fundamental que todas as pessoas que circulam em residências, condomínios e empresas com sistema de alarme, saibam a senha de usuário para interromper o disparo acidental das sirenes, caso isso ocorra quando ingressarem no ambiente.

-A Volpato sempre orienta aos clientes interessados em contratar sistemas de monitoramento para suas casas ou empreendimentos que verifiquem a regularização da empresa prestadora do serviço junto aos órgãos que fiscalizam os serviços de segurança. Também é importante verificar a instalação dos melhores equipamentos nos pontos mais adequados e a realização de treinamento com as pessoas que circulam pelas áreas monitoradas regularmente – lembra Eduardo Volpato.

A empresa também aponta dicas importantes para reduzir os falsos alarmes. Entre elas, que todas as pessoas que possuem a chave da casa ou escritório e estão autorizadas devem saber como operar o sistema e possuir uma senha. Usuários temporários ou eventuais também devem saber da existência do sistema de segurança e do seu funcionamento. Em áreas protegidas por sensores de movimento não devem permanecer animais, ventiladores ou aquecedores ligados ou qualquer coisa que possa se movimentar estando o sistema armado. Vale a pena lembrar que cada alarme falso gerado aciona todo um processo de envio de viaturas e polícia desnecessário.

Deixe um comentário