Rastreamento veicular impede crescimento dos indicadores de roubo de automóveis

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

215761_ext_arquivo

O assustador crescimento do roubo de veículos no Rio Grande do Sul em 2015, cerca de 30% em relação ao ano de 2014, é um indicador da necessidade, cada vez maior, dos cidadãos protegerem seu patrimônio. Este percentual poderia ter sido ainda maior, se muitos gaúchos não possuíssem o serviço de rastreamento veicular, uma opção importante para proteção em um momento de graves problemas na área da segurança. Exemplo disso, são os clientes do Grupo Volpato que tiveram seus veículos furtados em 2015. Em média, 95% dos veículos foram recuperados em tempo máximo de uma hora a partir da ligação do cliente. Uma resposta imediata e que impediu que mais automóveis fossem roubados. Para o diretor do Grupo Volpato, Eduardo Volpato, é um retorno excepcional na comparação com o investimento realizado na implantação da tecnologia.

– São números que mostram o quanto implantar o rastreamento veicular faz a diferença na hora de proteger o veículo. Tendo em vista o aumento desenfreado do roubo de automóveis no Rio Grande do Sul, este sistema está se transformando em uma ferramenta indispensável aos cidadãos gaúchos – diz Eduardo.

Segundo ele, o mercado de rastreamento veicular cresce cerca de 20% ao ano desde 2008, cumprindo, com muita eficiência, seu papel de proteger o veículo, além de ter um custo baixo para implantação e manutenção.

Os rastreadores veiculares da Volpato oferecem várias vantagens aos seus usuários. O equipamento é fornecido gratuitamente no sistema de comodato, possui a maior e mais moderna central de rastreamento 24 horas do Brasil, postos de pronto atendimento em todo o país, assistência técnica, desconto no seguro, entre outras vantagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *