Saiba quais os tipos de alarmes residenciais

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Muito se fala em métodos de proteção para imóveis. Algumas pessoas acreditam que colocar uma placa com os dizeres “Cuidado, cão bravo” irá proteger. Bom, a verdade é que qualquer coisa que tenha a função de inibir a ação de assaltantes é válida.

Para quem opta por usar tecnologia para esse propósito, é preciso ter bastante atenção, pois cada imóvel tem sua particularidade e suas necessidades.

Confira um guia rápido das características dos sensores mais comuns que compõem o alarme residencial.

Qual o melhor sensor de alarme residencial

Sensores de movimento

Identifica a presença de pessoas pelos movimentos nos locais onde estão instalados. Há quatro tipos de sensores, são eles:

  • Ativo: transmite feixes de infravermelho quando detecta movimentos. Isso acontece porque corpos, seja ele humano ou animal, transmitem calor, sendo assim o receptor capta esse movimento;
  • Passivo: aqui não há emissão de luz infravermelha, fazendo somente uma leitura das variações do infravermelho que acontecem no ambiente;
  • Passivo PET: é usado em áreas onde é comum o trânsito de animais de até 20kg. Caso o sensor detectar presença acima do peso limite, o alarme dispara;
  • Micro-ondas: é o mais “sofisticado” dos sensores, pois evita ao máximo disparo falsos. Ele possui um emissor, um receptor e um circuito de análise e detecção.

Sensores magnéticos

Esses sensores funcionam basicamente como um ímã. Se a porta onde ele está instalado estiver fechada, ele não dispara. Caso ela seja aberta quando o sensor estiver ativado, ele emite um sinal à central que libera o alarme.

Atualmente possui três tipos:

  • Aparente: usado em janelas de vidros e portas;
  • De embutir: recomendável usar em portas e janelas de madeira e tem o mesmo funcionamento do aparente;
  • Metálico: é o mais resistente de todos e é recomendado usar em portões pesados.

Sensor de Incêndio

Ao menor sinal de incêndio, esse sensor detecta a fumaça e envia um sinal para o controle de incêndio do alarme que por sua vez emite um aviso sonoro.

Sensor de quebra de vidro

Como sugere o nome, ele é ideal para janelas e portas de vidro e deve ser usado juntamente com o sensor magnético. Um sinal é emitido assim que há a quebra do vidro.

Mas onde usar todos esses sensores?

Você deve estar se perguntando isso! Realmente são muitos sensores e fica confuso. Antes de mais nada, quem vai instalar é um técnico que estudou para isso, pois só ele saberá onde realmente os sensores farão diferença.

Mas para que você tenha uma ideia “básica”, existem quatro tipos de áreas para instalação. São elas:

  1. Interna;
  2. Semi-externa;
  3. Externa;
  4. Perimetral.

De acordo com especialistas, são analisados esses quatro pontos e seu acessos. Depois disso, é instalado o sensor mais adequado para ambiente em questão.

Todas as características são levadas em conta na hora dessa avaliação, como garagem, presença de animais e acesso ao imóvel.

Saiba mais sobre Alarme Residencial: Entenda como funciona o sistema de alarme monitorado

Esse post foi útil para você?

Se sim, que tal compartilhar com todos os seus conhecidos? Quanto mais pessoas souberem os tipos de alarme residencial, melhor. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *